Arquivo do mês: janeiro 2009

Eram os Emos Astronautas?

No post anterior, falei um pouco sobre essa espécie que habita a Terra e tanto me causa pavor: os Emos. Mas qual seria a explicação para a existência desses seres? Tenho algumas teorias:

Seguidores de Hitler?
Pode ser. Afinal, Hitler foi o primeiro dos emos. Seus ideais de segregação, de busca pela raça pura, têm muito a ver com a filosofia dos emos. Eles não querem se misturar com ninguém. Apenas com outros emos. Para eles, o resto dos seres humanos são pessoas insensíveis, sem sentimentos, que só pensam em coisas fúteis como trabalhar, estudar, comer, dormir… Para os emos, só os outros emos importam. Reza a lenda que os emos homenageiam seu mestre Hitler usando a mesma franja que ele. E, quanto maior a devoção, maior o tamanho da franja. Daí o motivo dessa molecada ter franjas tão compridas.

hitler
Extraterrestres?
Seriam os emos criaturas de outro planeta? Tem cada franjona bizarra que eu vejo nas ruas que já passo a imaginar que eles vieram de outro mundo. Garotos de visual tão andrógino que chegam a parecer garotas. Parecem seres assexuados. E com cintos e pulseiras metalizados. Gostam de músicas extremamente ruins. E, aparentemente, possuem apenas um olho. O suposto segundo olho jamais foi visto. Esses emos devem ser mesmo de outro mundo.

Seguidores de uma seita
Às vezes acho que os emos nada mais são que os seguidores de uma seita secreta. Assim como a Opus Dei ou como a organização Dharma, do seriado Lost. Os emos devem fazer parte de uma seita que se preocupa em controlar o crescimento populacional. Os grandes mestres dessa seita, com medo da população aumentar, criaram os emos. Criaturas bizarras que somente choram as dores do mundo e nunca se reproduzem. Meninos só se relacionam com meninos e meninas só se relacionam com meninas. Pra parar de nascer tanta gente no mundo. Acho essa teoria a mais viável. E a melhor. Pois assim como não nascem novas pessoas, também não nascem novos emos!! E, quem sabe, um dia estaremos livres dessas pessoas emotivas que tanto me assustam no meu dia-a-dia.

Ah, e se você for um Emo e estiver lendo meu blog, só digo uma coisa: nada de chorar, hein!!

16 Comentários

Arquivado em Texto

Terror na Babilônia

zumbi

Você já andou pelas ruas e se sentiu naquele clipe Thriller, do Michael Jackson? Você andando em um sentido da calçada e, no sentido oposto, dezenas ou centenas de mortos vivos trombando com você no seu caminho. Que nem naqueles filmes de zumbis… Pois bem, é assim que me sinto todos os dias andando pelas ruas de São Paulo.

Seriam zumbis? Seriam mortos vivos? Seriam os andróginos, que andavam em alta nos anos 70? Ou seria algum tipo de aberração da natureza? Fui me consultar com a garotada juvenil do meu condomínio. Por favor, me digam!! O que é isso? Parece que eles estão até mesmo entre vocês, criançada. O que é isso? Foi aí então que descobri do que se tratava. O mundo está sendo dominado…. pelos EMOS!!!!

Emo? Mas que cargas d’água é isso? Um menino me explicou. Emo vem de emocional, de emotivo… É uma garotada sensível. Que acredita no amor e que sofre muito por causa dele. Tudo bem. Mas precisa ter aquela franja enorme? Precisa pintar o olho? E, principalmente, precisa ficar com aquela cara de choro o dia inteiro? Ah, façam-me um favor. Vocês precisavam mesmo é pegar numa enxada. Pegar um trem lotado todas as manhãs. Tomar banho frio e, de preferência, servir o exército também. Seu bando de bundas moles!! Vão chorar no raio que os parta! E bem longe de mim.

Aí continuo a pensar: “e os pais dessas crianças?”. Imagina só o dia em que o moleque sai de casa e, de repente, volta com uma baita franja cheia de gel, cobrindo um dos olhos, e com aquelas roupinhas justas. E aqueles cintos e pulseiras. O pai logo pergunta: “ei moleque, que porra é essa? Tá virando viadinho?” E o menino responde: “Se liga pai, você tá por fora. A moda agora é esse visual. O que liga é ser emo”.

O que liga é ser emo? Era só o que me faltava. Tenho realmente muita dó dos pais dos emos. Imagina a aflição que esses pais passam ao ver, todos os dias, seus filhos se produzindo todo para encontrar com outros amigos que fazem o mesmo. Eles devem pensar que jamais serão avôs e avós!! Coitados. Me falaram que os meninos fazem até chapinha no cabelo!!!!!! E que eles tem até uma linguagem própria pra se comunicar, toda codificada, que seria um tal de miguxês… Miguxês? Que porra é essa? Eu tenho algumas teorias pra explicar esse surgimento e a existência dos emos no nosso planeta. Mas o texto já está um pouco longo e eu tenho mais o que fazer. Hoje é dia de receber minha aposentadoria!! Amanhã continuo essa história, no próximo post. E agora vou sacar minha grana e já sei como vou gastar. Vou comprar uma passagem pra alguma ilha deserta e me isolar por lá. Esses emos têm me deixado realmente com medo de sair nas ruas por aqui. Vai que um deles me abduz ou me hipnotiza e eu viro emo também…

Deixe um comentário

Arquivado em Texto

A esperança no ano que começa

tim-maia

O sábio Tim Maia já dizia. Esse negócio de ano novo não existe. “Os macacos sabem por acaso que nós estamos em 1900 e bolinhas?”, disse uma vez o sábio e rechonchudo cantor. “Será que pra eles esse não é o ano 30 mil e alguma coisa?”, continuou em sua vã filosofia. Esse cara sabia das coisas. Tim Maia sabia das coisas. Cantava muito, era um puta de um ranzinza que reclamava do som o show inteiro e era muito inteligente.

Na verdade eu nem ligo muito pra essa história de contagem dos anos, se está certa ou não. Tanto faz. Estamos em 2009 e ponto. Beleza. Mas aí alguém vem com aquele papo que a virada do ano serve na verdade pra renovar as esperanças. Pra dividir nosso tempo e nossa vida em ciclos e, assim, termos esperança de que nesse novo ciclo as coisas irão melhorar. E todo mundo cai nessa. Sempre. Todo mundo acha que realmente no ano que começa a vida será melhor. Que passará a ganhar mais dinheiro. Que não terá problemas, nem de saúde nem no amor. Mas aí o ano passa e você que ele não foi tão bom quanto você sonhou que fosse. E aí você acha então que o ano que começa será melhor. Desta vez será melhor. E no fim continua assim. Sempre a mesma porcaria. Mas realmente. É um ciclo. Só que não tem nada de bom nesse ciclo. É o ciclo da vida média. Da vida medíocre. Do sonho de levar uma vida digna, ter uma família e uma casinha pra morar. Então tá. Fique aí, com suas esperanças e sonhos imbecis. Eu não perco tempo sonhando. Prefiro viver. E resmungar. E, pensando bem, enquanto você sonha com um mundo melhor, eu vou ouvir um vinilzão. Do Tim Maia. Esse sabia das coisas. “Alô Santiago, mais retorno! Mais grave! Mais agudo! Mais tudo!”. Tim Maia. Esse é o cara!

3 Comentários

Arquivado em Texto

As Promessas de Ano Novo

É patético. As pessoas esperam chegar o dia 31 de Dezembro para finalmente enganarem a si mesmas. A poucos minutos da virada, começam as promessas. “Esse ano eu vou parar de beber”. “Esse ano eu vou parar de fumar”. “Esse ano vou fazer regime”. Oras bolas!! Por que vocês não fazem uma promessa do tipo “esse ano vou parar de ser um imbecil”? Seria bem melhor. Já cansei de ouvir as pessoas falarem de suas promessas. Que nunca foram cumpridas.

A pessoa fala que vai parar de beber. Mas, é claro, “não resiste a uma cervejinha”. Fala que vai parar de fumar, mas depois fala que não consegue, que é muito difícil. E quanto ao regime? Bem, esse sempre é adiado pra semana que vem, que nunca chega. Por que, então, vocês enganam a si mesmos? E, principalmente, por que vocês me amolam com esse papinho furado?

Eu não tenho esse problema. Minha promessa de ano novo é sempre me tornar mais rabugento. Mais ranzinza. E isso eu consigo, com a maior facilidade. Já no seu caso, como você não consegue, sugiro algumas promessas que você pode fazer e talvez seja mais fácil de cumprir:

– Prometa que você não vai mais amolar o Walmor.
– Prometa que você não vai mais dirigir a palavra ao Walmor.
– Prometa que você não vai mais encher o saco do Walmor.
– Prometa que você não vai mais torrar a paciência do Walmor.

Se você fizer apenas uma dessas promessas e conseguir cumprir, garanto que a minha vida será muito mais feliz. Ah, e quanto a você… bem… que se dane. Se a sua vida vai mudar com isso ou não, isso é problema seu. A minha, eu sei, que vai mudar. E pra melhor. Isso eu posso prometer.

Deixe um comentário

Arquivado em Texto

Tudo de novo

Pois é. Então agora o ano começou pra valer. As folgas e férias coletivas acabaram e todo mundo volta a suas vidas normais. Eu bem que sonhei que vocês todos iam ficar pra sempre na praia e não iam me amolar, mas eu sei que isso é querer demais.

Então vamos agora pra mais um ano. Ano novo, as mesmas merdas… O mesmo trânsito, a mesma barulheira, vendedores de telemarketing me ligando de novo, vizinhos me amolando, amigos me ligando, as contas chegando e eu tendo que pagar, os dias passando, as datas comemorativas se repetindo… Tudo de novo… Mas que cargas d’água!! A vida precisa ser assim tão repetitiva? O ano mal começou e eu já sei quase tudo que vai acontecer nele. Sei que vou escrever constantemente nesse blog e sei que você vai visitá-lo para ler. Sei que você vai me achar um rabugento, mas as vezes vai rir de alguma coisa dessa minha vida peculiar. Sei também que meus dilemas existenciais vão continuar. Continuarei sim sendo esse mesmo rabugento, sem o menor pingo de paciência pra nada. Continuarei recusando convites pra sair, pra me divertir. Continuarei sendo esse bicho do mato suburbano. E vou continuar comendo meus pistaches na biblioteca com meu papagaio no ombro. Inclusive já sei que livro vou ler pra começar o ano. Um livro com as previsões de Nostradamus. Só ele pode me dizer se o dia que tanto espero está longe de chegar. Responda-me, ó Nostradamus! Será que ainda falta muito pro mundo acabar?

1 comentário

Arquivado em Texto

Já é ano novo?

Eu sempre tenho dificuldade pra saber quando é a virada do ano novo. Eu lembro que na escola a professora me ensinou que cada ano tem 365 dias e seis horas. Então, teoricamente a virada seria só as 6 da manhã. Mas e como ficaria no ano seguinte? Seria ao meio dia?  Que confusão!! Será que estamos mesmo em 2009 ou estamos ainda no ano 1800 e alguma coisa?

Mas aí, eu aprendi também que por causa dessas 6 horas a mais em cada ano, nós criamos o ano bissexto. Então não existe esse problema. Eliminamos essas 6 horas e a cada quatro anos deixamos o ano com um dia a mais. Ok… Chega então a hora da virada. Mas a virada do ano é sempre na época do horário de verão!! Então a virada de verdade foi às onze da noite ou será a uma da manhã? Que dúvida cruel!!

Mas enfim. Agora já é uma hora da tarde. Então acho que já é 2009. Ou não? Sei lá. De qualquer forma, é isso. Desejo a você um feliz ano novo. De preferência, bem longe de mim.

Deixe um comentário

Arquivado em Texto