É legal ser chato ou é chato ser legal?

arma

Oi! Você aí! Tem uma arma pra me emprestar? Pode ser aquela mesma que você deixa embaixo do banco do carro pra caso você arrume uma briga no trânsito. Mas tem que ser revólver de verdade. Três Oitão. Uma quadrada. Tanto faz.

Mas calma aí!!! Eu não estou querendo matar ninguém. Eu quero é pra mim mesmo. Chega! Cansei disso tudo! E o melhor jeito de eu me livrar de uma vez por todas de toda a chatice do mundo é eu partir dessa pra melhor. Porque sair exterminando a população inteira vai dar um pouco de trabalho demais!

Caramba! Como tem gente chata nesse mundo!! Não sei como vocês aguentam! Eu não aguento! É gente chata que não acaba mais! E vou aqui citar alguns exemplos:

Gente que fala demais: Bom, isso se aplica principalmente às pessoas do sexo feminino. Me diga, porque as mulheres precisam falar tanto. Eu faço uma pergunta e quero receber apenas uma resposta. E não uma explicação interminável, que já é emendada num desabafo de seus problemas pessoais e acaba se tornando um grande monólogo sem pausas para respiro. É por isso que eu adotei a estratégia de simplesmente não perguntar mais nada. Pra ninguém. Se eu não sei uma coisa eu procuro pesquisar pra saber a informação. Se não tiver como ver na minha coleção da enciclopédia Barsa ou no Google, eu simplesmente fico sem saber. Afinal, se é algo que eu nunca soube, provavelmente nem é tão importante assim pra mim. E vamos ao próximo exemplo:

Gente que reclama demais: Ei, ei, ei!! Calma aí!! Esse exemplo não se refere a mim!! Eu não reclamo!! Eu simplesmente relato o que me incomoda. E esse é um dos casos. Caramba! Como as pessoas reclamam. Reclamam de tudo. O tempo todo. Reclamam que o patrão não presta, que o dinheiro não dá pra nada, que fulana é uma falsa, que o trânsito está horrível, que o governo não faz nada. As pessoas reclamam tanto que, se você reparar bem, aquela pessoa mala que te enche o saco todos os dias consegue reclamar de todos os tipos de clima. No dia em que estiver muito sol ela vai reclamar. No dia em que estiver muito frio também. A mesma coisa quando chover. Que chatice é a vida dessas pessoas. Viver e reclamar. Definitivamente, não é o tipo de vida que eu quero levar.

Gente folgada: Essa é uma das piores sub-espécies da raça humana. As pessoas folgadas. Aquelas que entram na sua frente no trânsito fingindo que não está te vendo. Aquelas que, se puderem furar uma fila, vão sim furar. Aquelas que de uma maneira ou de outra querem se dar bem de uma maneira não muito ética. Mas pra essas pessoas eu tenho uma solução. A minha bengala na cabeça delas. Já fiz isso muitas vezes, desde quando eu era jovem e bom de briga.

Gente que só critica: Essa é uma das espécies que talvez ocupe um dos postos mais altos na escala das gentes chatas do mundo. Também conhecida como gente que não faz. Você toma a iniciativa de pintar a sua casa, a pessoa vai lá e critica. Você escreve um artigo para um jornal, a pessoa vai lá e critica. Você resolve fazer alguma boa ação, a pessoa vai lá e critica. Que saco!! Por que, em vez de criticar tanto, essa pessoa não começa a ter mais atitude? Se meu amigo Alborghetti não estivesse longe de mim, chamava ele pra dar um jeito nesses malas.

Bem, vou parar por aqui porque senão ninguém vai aguentar ler isso tudo. Enfim, é por essas e outras que eu realmente não aguento mais esse mundo em que vivemos. Acho que nem mesmo me isolar no alto da montanha pode ser a solução. E, como disse no começo, exterminar a população inteira vai dar trabalho demais. Acho que a solução mais prática é eu ir embora desse mundo de uma vez. Mas espera aí!! Eu não posso!! Tenho meu papagaio pra cuidar. E esse site pra atualizar!! E meus discos do Cauby e dos Beatles pra escutar!! Pois é. O jeito é continuar nesse mundo de merda. Mas sempre isolado. Sempre escondido! Até o dia em que minha hora chegar. Será que falta muito?

Anúncios

6 Comentários

Arquivado em Texto

6 Respostas para “É legal ser chato ou é chato ser legal?

  1. Boa pergunta meu velho !

    Também me questiono muito sobre isso, pois
    tenho um casal de amigos

    Um cabeludo e uma japinha e eis que esse casal vive dizendo que sou um chato, mas por outro lado eles me amam, me idolatram não vivem sem minhas chatices.

    Fico em um eterno dilema, me torno legal e perco a admiração deles ou aumento a carga de chatice e conquisto de vez a simpatia daqueles figurinhas.

    Eis a questão ó sábio Walmor.

    E não se mate por favor, pois o seu velório seria sem dúvida o maior encontro de rabugentos da terra.

    • Diário De Um Rabugento

      Olá, meu chato, ops, quer dizer, meu leitor… Eu sei qual é seu problema: indecisão. E esse é um dos piores tipos de gente chata, aquela que não sabe se caga ou se sai da moita… Que não se decide nunca… Ô gente chata, viu…
      E duvido muito que alguém te idolatre como você diz… Ainda mais em se tratando de cabeludos e de japinhas… Esses tipos de pessoas são as mais inteligentes que existem.
      Também acho que me matar não é uma boa ideia. Já pensou se malas como você aparecessem no meu velório?? Nem morto eu ia querer!!!!

  2. Caro Walmor,

    É reconfortante saber que existem outras pessoas tão chatas quanto eu. Hoje minha chatice transcende as barreiras de meu eu, no que me torno um verdadeiro mito – o chato mór.

    Se eu for gentil com uma pessoa – estou sendo cínico. Se eu for duro – estou sendo agressivo. Se eu buscar resultados em meu trabalho – estou sendo um predador sem escrúpulos. Se eu me recolher em silêncio – estou sendo esnobe. Se me visto bem – é para “aparecer”. Se me visto mal – quero ser “diferente”. Se me apaixono – é para magoar e destruir. Se não cedo aos encantos de uma moça – sou cruel.

    Alimentar o espírito da chatice pode me lançar no hades da solidão e do escárnio. Voltar atrás? Não acredito ser possível uma vez que meu coração, minha alma e meu ego não são “legais” e a falsidade não tem lugar em meu ser.

    • Diário De Um Rabugento

      Meu filho?? É você??

      Eu sabia que não sou o único… Chatos do mundo, uní-vos… Só não me chamem pra nada, pois não quero contato com vocês.

      Adaptando o que você disse para a minha realidade: se eu for gentil – estou doente ou louco. Se eu me recolher em silêncio – estou sendo eu mesmo.

      Como eu sempre digo: não faça média com ninguém. Não seja falso. Se você é um chatão, pratique essa chatice. E seja um rabugento você também. Bem vindo ao clube, seu chato!!!

  3. Nanda

    Voce se auto-descreveu nestas 4 coisas que falou.
    “Gente que fala demais: “——- se voce nao tem paciencia, ou humildade em escutar, nao adianta, qualquer pessoa irá lhe parecer que fala demais, independente do sexo, feminino/ masculino.
    “Gente que reclama demais: Ei, ei, ei!! Calma aí!! Esse exemplo não se refere a mim!! Eu não reclamo!!Eu simplesmente relato o que me incomoda.” ——-Leia o que mesmo escreveu, e pense: Voce nao está reclamando? E o que significa reclamar, a nao ser relatar o que incomoda?
    “Gente folgada: … querem se dar bem de uma maneira não muito ética.” ——Bater com a bengala também nao é uma maneira etica e inteligente de se resolver.

    Voce nao suporta isso nos outros, porque sao essas, as coisas com as quais, você se identifica exatamente com isso, nos outros. Então voce se identifica, se enxerga nos outros, nao gosta do que ve e se irrita com o outro, quando na verdade, você está irritado com você mesmo. É por isso, que isso lhe irrita tanto!
    E nao adianta se isolar. A sua compania contigo mesmo, o fará irritado. Na verdade, você nao quer matar ninguém. Creio que gostaria de ‘matar’ou externimar sim, esse comportamento rabujento, raivoso. Se isso realmente lhe encomoda, você vai querer mudar, mesmo que se vaglorie de ser assim, as pessoas mudam quando algo lhes encomoda. Se for buscar uma ajuda psicologica, irá se auto- focar, quem sabe entender o lhe aconteceu na vida, e porque se tornou assim até hoje. Depois de ser uma pessoa melhor resolvida. As pessoas ‘chatas’ nao irao mais ‘lhe irritar’, porque estará melhor resolvido consigo mesmo, nao irá mais se enxergar nestas pessoas, e saberá que o problema delas, é com elas mesmas, e nao delas contigo. Quem sabe até poderá ajudá-las.
    É assim que se “mata”, que se extermina o “rabujismo” ou o comportamento “mala” de ser.
    No fundo, este é o seu desejo.

    “Gente que só critica: … Por que, em vez de criticar tanto, essa pessoa não começa a ter mais atitude?” – Porque você mesmo, nao começa com uma atitude construtiva e positiva em relacao a ti mesmo? (ao invés de criticar tanto os outros?)

    Geralmente as pessoas são muito mal resolvidas. Se cada pessoa fizesse isso, o mundo sim, seria um mundo bem melhor, mais “convivível”!

    Bom, espero que isto “acenda as lamparinas” do autor desta página e de qualquer outra pessoa, que leu até aqui, e que tem a mesma dificuldade, e com vontade de ter uma vida melhor!!!
    Abraços

  4. Diário De Um Rabugento

    Nanda, por que você não vai amolar outra pessoa?

    Você fala demais, reclama demais e critica demais. O que eu escrevi aqui se aplica perfeitamente em você.

    E outra coisa: bater com a bengala é uma boa maneira sim de resolver as coisas. Quando você for velha você vai entender.

    E era só o que me faltava. Ter uma atitude positiva? Procurar psicólogo?

    Minha filha: minha atitude positiva é viver isolado da humanidade, curtindo férias em Acapulco ou apreciando alguns prazeres dentro do meu lar.

    E eu quero mais é que a humanidade se dane.

Deixe uma resposta para Andero Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s