Arquivo da tag: bêbado

Top 10 do Walmor – Vaia de Bêbado Não Vale

A incrível lista das dez pessoas que Walmor Salgado mais gosta no mundo

4º. Lugar – João Gilberto

 

joao-gilberto
João Gilberto é o cara! Você já viu o João Gilberto sorrir? Eu nunca vi. Só por isso ele já merece um prêmio. Você já viu o João Gilberto circulando pelas ruas? Claro que não. Ele é totalmente recluso. Merece mais um prêmio. Você já viu o João Gilberto fazendo média com outros músicos, elogiando, fazendo participações especiais? É claro que não. Esse cara realmente é demais!!

João Gilberto é a personificação do músico rabugento. Ele ganha dinheiro fazendo shows mas não faz a mínima questão de fazer shows. Ele faz um show a cada cinco ou seis anos de tanto que as pessoas enchem o saco dele. Mas, pra ele fazer um desses shows, vêm as condições. Nada de ar condicionado. Esses trambolhos fazem barulho e soltam um ar sujo e frio que irrita a garganta do mestre, por isso, nada de ar condicionado. O público que se dane e passe calor. A acústica do lugar tem que ser perfeita. Nada de microfonias, nada de ruídos. E eu aposto que, se ele pudesse, ia fazer uma outra exigência: nada de público!!

Eu concordo. Afinal, pra que ter que agüentar tantos malas? João Gilberto só precisa de um violão pra se divertir. Não precisa desses baba-ovos. Um bando de baba-ovos mesmo. Afinal, essas pessoas só podem ser admiradoras do estilo ranzinza do músico. Eu duvido que alguém consiga de fato gostar das músicas dele. Você conhece alguma? Não acredito que alguém vá ao show dele pela música.

E, em função disso, João Gilberto faz questão de maltratar esses malas que vão aos shows. Primeiro, ele se atrasa muito. Muito mesmo. Deixa o público esperando por horas. Quando chega, se senta e inicia o show sem dar boa noite. Aí pega o violão e fica tocando umas melodias tristes de dar dó. E fica sussurrando umas coisas no microfone, que não dá nem pra entender se ele está cantando ou está gemendo de dor. E mesmo assim as pessoas pagam uma fortuna pra vê-lo e ainda aplaudem de pé. Esse cara realmente é um gênio. E se você reclamar do show dele, ensaiar uma vaia, qualquer coisa assim, ele pára de tocar, xinga você, se levanta e vai embora. E todas as outras pessoas que pagaram caro pra vê-lo que se danem. É atitude demais pra uma pessoa só.

Por tudo isso, João Gilberto merece muitos prêmios. Merece o primeiro lugar do meu ranking. Mas como a música dele é chata de doer (música? Que música?), vai ficar apenas com o quarto lugar. Se bem que o quarto lugar é uma posição honrada. Só espero que o João Gilberto não leia esse texto e venha me procurar. Já pensou se ele traz o violão e resolve tocar uma canção pra mim? Não, não, isso não…

3 Comentários

Arquivado em Texto

Como lidar com as outras pessoas

Todos nós sabemos que lidar com as outras pessoas é uma tarefa complicada. Por isso, o melhor a fazer é não lidar com as pessoas. Evite o contato. Seja rabugento! Faça as pessoas te evitarem. É muito melhor.

Como por exemplo com aqueles malas sem alça que tocam campainha na sua casa no domingo de manhã. Eles mesmos. Os Testemunhas de Jeová…. Se eu fosse o Urtigão, das histórias em quadrinhos, sacava minha espingarda de sal e saía tacando fogo no rabo deles. Como pode? Tocar campainha na casa de uma pessoa num domingo de manhã? Isso devia ser crime hediondo… E muitos deles são insistentes. Tocam várias vezes. Mas eles não ganham de mim. Podem tocar quantas vezes quiserem, eu não vou me levantar da minha poltrona pra atender. Nunca! Jamais! Saiam felizes de eu não tacar uns copos de vidro em vocês.

E aqueles que vêm oferecer assinatura pra um plano de teatro na cidade? Em São Paulo tem isso. Uma carteirinha pra você assistir um monte de peças em cartaz. Os caras ficam entrando na sua frente na rua e oferecendo a assinatura: “Gosta de teatro, senhor?”.. Não venham falar comigo!! Que saco!! Não chega perto!!. Teatro é bom, mas só de pensar em sentar perto de outras pessoas, pegar fila e tudo mais já me faz desistir de qualquer possibilidade de ver uma peça. Coloquem no youtube e eu vejo, combinado?

Às vezes paro pra tomar um café com leite na padaria. Muitas vezes, acontece de colar algum mala do meu lado. Puxa algum papo. É, são eles. Os bêbados de balcão. Que saco. Chegam contando uma história pessoal qualquer que não te interessa nem um pouco. Impregnam. Ficam falando perto da sua cara. Não dá. Estragou meu café da manhã. Termino logo o café e vou embora. Puto da cara. Minha primeira vontade é de dar logo uma bofetada no pé da orelha. Mas não é muito bom sair arrumando briga por aí. Então se alguém souber um jeito melhor de se livrar desses malas, me avise. Eu sempre digo. Quando se trata da arte de evitar os malas, aprender nunca é demais.

3 Comentários

Arquivado em Texto

Cuidado – Você está na minha lista negra

Eu sou uma pessoa que realmente não tem o menor saco para lidar com as outras pessoas… Posso enumerar uma lista enorme de seres que me irritam… Mas vou te poupar de escrever todas porque daria mais ou menos o mesmo trabalho que ler a lista telefônica ou um dicionário… Por isso, vou citar apenas algumas que me vêem à cabeça agora:

1) Operador de telemarketing – Não preciso nem dizer que se eu quisesse um cartão de crédito ou assinar um jornal, eu iria atrás disso. Não adianta uma pessoa ligar na minha casa me oferecendo essas coisas. Mas já há alguns anos criei um método infalível para me livrar desses malas… Quando a pessoa começa a me chamar de Senhor Walmor no telefone já desconfio que é um vendedor desses… Assim que a pessoa finalmente me oferece o produto que está vendendo, não perco meu tempo dizendo que não quero, que não preciso e tudo mais. Simplesmente desligo na cara. Sem dó. A sensação é maravilhosa. E é o jeito mais fácil de se livrar de um vendedor de telemarketing. Você não perde seu tempo argumentando com uma pessoa treinada pra encher seu saco e se livra rápido da situação. Como não passo o número do meu telefone pra ninguém que eu conheço, já que não quero que ninguém me ligue, normalmente, meu telefone só toca por causa desses vendedores… E aí, é telefone na cara… Que delícia….

2) Bêbados – ô raça chata do caralho… Porque o bêbado tem que vir puxar papo com uma pessoa que não conhece? E, a partir daí, impregnar totalmente em você? E ainda cuspir enquanto fala? Por que? Meu amigo Pancho Lobaton que o diga. Teve que viajar meia dúzia de estações do metrô com um bêbado falando que é serralheiro e que um dia já foi tocador de saxofone.. Foda-se!! Quem perguntou? Eu realmente não tenho o menor saco para bêbados… Antigamente, eu enfiava a mão na cara desses malas ou já dava um empurrão daqueles pro cara se tocar… Hoje, minha artrose não me permite mais essas coisas, então, simplesmente saio andando e deixo o bêbado falando sozinho… Pois é… Dizem que #* de bêbado não tem dono… Então, dá próxima vez que um desses aparecer no meu caminho, já sei onde vou enfiar meu guarda-chuva.

Aguarde então que ainda vem muito mais nessa infindável lista de tipos de pessoas que jamais, JAMAIS, deveriam cruzar o meu caminho… Tchau… Acabou, porra!!

1 comentário

Arquivado em Texto