Arquivo da tag: chiclete com banana

A Hora do Pesadelo!!!!

pesadelo

Essa noite eu sonhei… Na verdade, tive um pesadelo… Daqueles em que você acorda de repente, todo suado, e pensa instintivamente: “nossa, ainda bem que era só um sonho”… E tudo aconteceu mais ou menos assim:

Como em muitos sonhos, esse começou bem confuso e tumultuado. Eu estava no meio de uma multidão. Era muita gente. Um mar de gente. E elas estavam animadas. Muito animadas. E suadas. Muito suadas. E elas pulavam. E esbarravam em mim. E me melecavam de suor. Era muito ruim. Eu me sentia um bicho acuado no meio de uma multidão insandecida. Era pior que filme de terror. Era um pesadelos daqueles. Eu sonhei que estava no meio de uma micareta!!!!

Pausa dramática. Respira fundo. Só de lembrar, já me falta o ar. “Ô muié, cadê minha bombinha de asma?!”

Corta. Volta pro sonho. Aquilo era desesperador. As pessoas usavam umas faixas na cabeça. E umas camisetas verde-limão. Pareciam estar no momento mais feliz de suas vidas. Pulavam abraçadas!

Meu sonho era tumultuado. Às vezes, tudo parecia estar em câmera lenta. E com flashes disparando rapidamente. Como uma luz estroboscópica. Eu acotovelava as pessoas que esbarravam em mim. Tentava sair do meio daquela multidão mas não conseguia. O mar de gente não acabava. Pra qualquer lado que eu ia, nunca achava a saída. Como se estivesse no meio de um deserto sem saber pra que lado ir. Aquilo era pior que o Saara. Eu não conseguia escapar. E o pior: isso tudo acontecia ao som do Axé Music. A cada momento eu me desesperava mais. E, no auge da adrenalina, eu acordei!

Minha respiração era ofegante. O coração estava acelerado e o suor escorria gelado em minha testa. Caramba! Que pesadelo! Eu me vi no meio de uma micareta! Mas tudo não passou de um grande vacilo. Eu cochilei na poltrona e a televisão estava ligada na TV Plin-Plin. E eles transmitiam um tal de “Festival de Salvador”. Naquele momento em que eu acordei, estava tocando um tal de Chiclete com Banana.

“Caramba, mulher!! Eu já não falei pra desligar a tv quando eu pego no sono na minha poltrona!!”

Tá vendo só. Se eu tivesse apagado ouvindo um LP do Cauby, eu só teria doces sonhos… Conceiçãããããão, eu me lembro, muito beeeeem…..

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Texto

Top 10 do Walmor – Cartunista na área

 

A incrível lista das 10 pessoas que Walmor Salgado mais gosta no mundo

6o. Lugar – Angeli

Angeli é um cara batuta. Um grande cartunista que sempre se mostrou um grande mau humorado. Angeli criou personagens que se tornaram clássicos, mas não tem o menor saco pra aturar seus fãs. Prefere ficar em casa do que sair nas ruas e ter que aturar um monte de nerds falando que amam a Rê Bordosa ou o Bob Cuspe.

 

Angeli não está nem aí pra isso. Mesmo com toda a criatividade e com a lista de personagens que tem, o cartunista publica, muitas vezes, um rascunho qualquer, um esboço de desenho. Manda isso mesmo e o jornal publica. E mesmo se os fãs acharem isso uma enrolação, ele não está nem aí. O fã abre o jornal na maior expectativa e vê na seção de tirinhas um desenho qualquer que ele fez de algum jazzista que ele curte. Atitude! Angeli trouxe o politicamente incorreto pra mídia. Mostrou na revista Chiclete com Banana o que é ser realmente punk. E quando ele não está muito bem humorado, publica uma tira da série “Angeli em Crise”. Grande sacada, afinal, eu sei, e ele também sabe, que a vida não é bela. Angeli possui personagens como os Skrotinhos, que passam o tempo todo tirando as pessoas. Demais! Eu queria ser um Skrotinho!! Até que eu consigo um pouco, mas estou mais pra escrotão mesmo. E quando Angeli publica a seção “República dos Bananas”, mostrando os modernosos e freaks em geral? É demais!! Assim como o Angeli, eu também acho que o mundo anda muito cheio de gente descolada. Sai pra lá, assombração! Tá tudo moderno demais pro meu gosto. E Angeli também publica tiras antigas, tiras repetidas, tiras velhas que já foram publicadas várias vezes. E não está nem aí se você acha isso ruim ou não.

 

E, pra completar, Angeli criou a seção “Duas coisas que eu detesto e uma que eu adoro”. Totalmente genial. Afinal, existem mais coisas no mundo pra gente odiar do que pra gostar. Ele diz algo mais ou menos assim: eu detesto: “essa moda de usar franjinha no estilo britânico”; eu detesto: “a euforia que todo mundo fica em época de Copa do Mundo”; eu adoro: “programas de televendas na madrugada”. Totalmente genial. Eu também adoro programa de televendas na madrugada. É a melhor coisa pra assistir! Angeli sabe das coisas. Recluso, carrancudo, folgado, muito sarcástico e um cara que não faz concessões. Se todos fossem como o Angeli, o mundo seria muito melhor.

 

 

 

2 Comentários

Arquivado em Texto