Arquivo da tag: jornal

Top 10 do Walmor – Cartunista na área

 

A incrível lista das 10 pessoas que Walmor Salgado mais gosta no mundo

6o. Lugar – Angeli

Angeli é um cara batuta. Um grande cartunista que sempre se mostrou um grande mau humorado. Angeli criou personagens que se tornaram clássicos, mas não tem o menor saco pra aturar seus fãs. Prefere ficar em casa do que sair nas ruas e ter que aturar um monte de nerds falando que amam a Rê Bordosa ou o Bob Cuspe.

 

Angeli não está nem aí pra isso. Mesmo com toda a criatividade e com a lista de personagens que tem, o cartunista publica, muitas vezes, um rascunho qualquer, um esboço de desenho. Manda isso mesmo e o jornal publica. E mesmo se os fãs acharem isso uma enrolação, ele não está nem aí. O fã abre o jornal na maior expectativa e vê na seção de tirinhas um desenho qualquer que ele fez de algum jazzista que ele curte. Atitude! Angeli trouxe o politicamente incorreto pra mídia. Mostrou na revista Chiclete com Banana o que é ser realmente punk. E quando ele não está muito bem humorado, publica uma tira da série “Angeli em Crise”. Grande sacada, afinal, eu sei, e ele também sabe, que a vida não é bela. Angeli possui personagens como os Skrotinhos, que passam o tempo todo tirando as pessoas. Demais! Eu queria ser um Skrotinho!! Até que eu consigo um pouco, mas estou mais pra escrotão mesmo. E quando Angeli publica a seção “República dos Bananas”, mostrando os modernosos e freaks em geral? É demais!! Assim como o Angeli, eu também acho que o mundo anda muito cheio de gente descolada. Sai pra lá, assombração! Tá tudo moderno demais pro meu gosto. E Angeli também publica tiras antigas, tiras repetidas, tiras velhas que já foram publicadas várias vezes. E não está nem aí se você acha isso ruim ou não.

 

E, pra completar, Angeli criou a seção “Duas coisas que eu detesto e uma que eu adoro”. Totalmente genial. Afinal, existem mais coisas no mundo pra gente odiar do que pra gostar. Ele diz algo mais ou menos assim: eu detesto: “essa moda de usar franjinha no estilo britânico”; eu detesto: “a euforia que todo mundo fica em época de Copa do Mundo”; eu adoro: “programas de televendas na madrugada”. Totalmente genial. Eu também adoro programa de televendas na madrugada. É a melhor coisa pra assistir! Angeli sabe das coisas. Recluso, carrancudo, folgado, muito sarcástico e um cara que não faz concessões. Se todos fossem como o Angeli, o mundo seria muito melhor.

 

 

 

2 Comentários

Arquivado em Texto

Era só o que me faltava

Com o passar dos anos, a gente acha que já viu de tudo nessa vida e nada mais vai nos surpreender. Mas, apesar da minha fama de rabugento, eis que sou brindado com uma surpresa pelos moradores do meu prédio que me deu vontade… sei lá… me deu vontade de esganar alguém, de torcer o pescoço que nem se torce de um frango que vai pra panela… Eu fui convidado pelos moradores do meu prédio… para um amigo secreto!!! Isso mesmo… Essa celebração imbecil que as pessoas insistem em fazer na qual cada uma é obrigada a dar presente para outra, quer queira quer não queira… E na hora da entrega tem aquela obrigação de fazer um discurso e dar pistas sobre seu amigo secreto pras pessoas adivinharem… Que saco… E hoje em dia ainda tem um tal de estipular valor dos presentes… Se bem que isso pode ser uma boa, pra não gerar grandes decepções em quem gastou um dinheirão e recebeu um presentinho de merda… E foi isso que aconteceu comigo uma vez e me causou danos irreversíveis…

Tudo aconteceu uns 25 anos atrás… O pessoal da redação do jornal teve essa mesma idéia imbecil de fazer um amigo secreto… Eu falei que não queria participar, mas me disseram que eu não tinha essa opção… Ok… Fui lá, tirei um papelzinho e tchanan!! Fui premiado… Tirei o chefe!! Pra alguns, isso é a glória máxima… Poder dar um presente marcante pro seu superior e garantir pra sempre um lugar no coração dele… Não era o meu caso, mas mesmo assim, não quis dar um presente meia-boca e, por isso, gastei um dinheiro pra presentear aquele mala… Se fosse dinheiro de hoje, acho que gastei uns 150 reais… Na hora do amigo secreto, antes de entregar o presente pra ele, chegou a vez da pessoa que me tirou:

“A pessoa que eu tirei é uma pessoa muito bacana” (pensei comigo, não pode ser eu)… “Essa pessoa é um pouco séria, mas tem um bom coração” (bom, pessoa séria pode ser eu… bom coração, acho que não)… Blábláblá-blablabla… “Meu amigo secreto é o Walmor Salgado!!” eeeeee!!!!

A pessoa em questão entregou-me, então, uma caixa de papelão… Bonita, com um laço… O que será? Não era muito pesado… Uma camisa pólo? Meias? Uma gravata? Nada disso… Era uma caixa de chocolates!!

PQP!! @$%¨¨#&!!! Todos os palavrões vieram à minha cabeça naquele momento… Eu gasto um dinheirão no presente do meu amigo secreto e a pessoa que me tira me dá uma caixa de bombons? A raiva começou a me corroer por dentro e eu passei a odiar ainda mais os amigos secretos… Em outros anos em que fui obrigado a participar, no serviço, fui contemplado com uma camisa ridícula que jamais usei, com gravatas ridículas, com cds de artistas que não gosto e outros presentes decepcionantes… Hoje, já aviso todo mundo: “Não me convide pra amigos secretos!!”… Eu odeio essa porra!! Odeio com todas as minhas forças!! Ah, e quanto aos meus vizinhos do prédio que apareceram na minha porta com esse convite imbecil… Bem… Agora eles já sabem que eu não vou participar… E ficaram sabendo disso da pior maneira possível… Com um verdadeiro surto nervoso, ao vivo e a cores, pra todo mundo ouvir… E ainda bati a porta na cara deles… É isso aí… Não se esqueçam: eu sou Walmor Salgado… Uma pessoa, digamos assim, peculiar…

1 comentário

Arquivado em Texto

Cuidado – Você está na minha lista negra

Eu sou uma pessoa que realmente não tem o menor saco para lidar com as outras pessoas… Posso enumerar uma lista enorme de seres que me irritam… Mas vou te poupar de escrever todas porque daria mais ou menos o mesmo trabalho que ler a lista telefônica ou um dicionário… Por isso, vou citar apenas algumas que me vêem à cabeça agora:

1) Operador de telemarketing – Não preciso nem dizer que se eu quisesse um cartão de crédito ou assinar um jornal, eu iria atrás disso. Não adianta uma pessoa ligar na minha casa me oferecendo essas coisas. Mas já há alguns anos criei um método infalível para me livrar desses malas… Quando a pessoa começa a me chamar de Senhor Walmor no telefone já desconfio que é um vendedor desses… Assim que a pessoa finalmente me oferece o produto que está vendendo, não perco meu tempo dizendo que não quero, que não preciso e tudo mais. Simplesmente desligo na cara. Sem dó. A sensação é maravilhosa. E é o jeito mais fácil de se livrar de um vendedor de telemarketing. Você não perde seu tempo argumentando com uma pessoa treinada pra encher seu saco e se livra rápido da situação. Como não passo o número do meu telefone pra ninguém que eu conheço, já que não quero que ninguém me ligue, normalmente, meu telefone só toca por causa desses vendedores… E aí, é telefone na cara… Que delícia….

2) Bêbados – ô raça chata do caralho… Porque o bêbado tem que vir puxar papo com uma pessoa que não conhece? E, a partir daí, impregnar totalmente em você? E ainda cuspir enquanto fala? Por que? Meu amigo Pancho Lobaton que o diga. Teve que viajar meia dúzia de estações do metrô com um bêbado falando que é serralheiro e que um dia já foi tocador de saxofone.. Foda-se!! Quem perguntou? Eu realmente não tenho o menor saco para bêbados… Antigamente, eu enfiava a mão na cara desses malas ou já dava um empurrão daqueles pro cara se tocar… Hoje, minha artrose não me permite mais essas coisas, então, simplesmente saio andando e deixo o bêbado falando sozinho… Pois é… Dizem que #* de bêbado não tem dono… Então, dá próxima vez que um desses aparecer no meu caminho, já sei onde vou enfiar meu guarda-chuva.

Aguarde então que ainda vem muito mais nessa infindável lista de tipos de pessoas que jamais, JAMAIS, deveriam cruzar o meu caminho… Tchau… Acabou, porra!!

1 comentário

Arquivado em Texto