Arquivo da tag: religião

Eu não tenho senso de humor

Você já me conhece? Tenho certeza que não. Você apenas acha que me conhece. São tantos anos de vida, de experiência e de rabugisse, que tenho incontáveis histórias pra contar. Mas se você quiser saber um pouco mais de mim, já te falo agora mesmo. Aliás, falo de mim e já deixo bem claro como você deve agir quando estiver comigo para evitar problemas.

1) Eu não tenho senso de humor – Por favor, não faça piadinhas comigo, não faça brincadeiras e jamais, JAMAIS, tire uma com a minha cara. Como eu disse, eu não tenho senso de humor, e a chance de eu enfiar a mão na sua cara será grande.

2) Eu não tenho compaixão – Não venha me falar de ajudar os outros, ser solidário, ajudar o próximo, essas bobagens… Você já pagou alguma conta minha? Você me dá uma parte do seu salário? Você já doou um quilo de alimento não perecível pra mim? Não. Nem você nem ninguém. Então eu quero mais é que vá todo mundo pro inferno.

3) Não peça minha opinião sobre nada – Bem, você pode até pedir, mas a resposta pode não te agradar. E eu garanto que não vou fazer o menor esforço pra tentar ser mais ameno ou dizer de uma forma que não ofenda os outros. Literalmente, não estou nem aí.

4) Não discuta comigo – Política, futebol, religião, atualidades. Tenho uma opinião formada sobre todos esses assuntos e não tenho o menor saco pra argumentar com você. Tenho meu ponto de vista e estou cagando pro seu, por isso, não quero nem me dar ao trabalho de discutir com você. Se começar a falar desses assuntos, vai ficar falando sozinho, pois não vou nem abrir a boca.

5) Não me dê votos de felicidade – Feliz Natal, Feliz Aniversário, Feliz Ano Novo, Bom Dia, Boa Tarde… Não me deseje nenhuma dessas baboseiras. Um simples voto desses e você já estragou meu dia. Um simples cumprimento, pra mim, já é mais que o suficiente. E se for sem contato físico, melhor ainda.

Viu só. Você pensa que me conhece. Mas um pequeno ato, uma palavra, um simples gesto seu pode ser o suficiente pra estragar meu dia e me deixar puto da cara. E quando eu fico puto da cara… bem… quando eu fico puto da cara…. eu continuo sendo eu mesmo: o velho rabugento Walmor Salgado.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Texto