Arquivo da tag: sorte

São apenas números…

numeros

O mundo é tão cheio de baboseiras que eu já sou um candidato a habitar o planeta Marte quando isso for possível. No post anterior, falei sobre a grande besteira que é a risoterapia, e agora falarei sobre outra grande besteira: a numerologia!

 

Alguém inventou, algum dia, que as letras do seu nome representam números e que a soma desses números dizem tudo a respeito da sua personalidade, da sua vida e tudo o mais. Um imbecil desses chegou até a sugerir uma vez que eu mudasse meu nome de Walmor para Valmor, pois isso me traria muito sucesso e felicidade. E quem falou que eu quero essas coisas?? O que eu quero mesmo é dinheiro no bolso. Sucesso e felicidade eu deixo pros outros.

 

Hoje em dia, você pode até fazer a sua numerologia pela internet. E, para mostrar pra mim mesmo que isso é uma grande besteira, resolvi fazer a minha, passando o meu nome e minha data de nascimento. Vamos então ao resultado:

 

Dia de nascimento: 22

“Ponto forte: inteligência superior com finalidade universal, com projetos de grande importância para o bem da humanidade. Está destinado a ser líder. Inspira respeito, honestidade e sinceridade. Essas pessoas são sonhadoras que mantém os pés na terra, mas que, por serem diferentes, nem sempre são compreendidas.”

 

Olha só!! Eles acertaram algumas coisas, principalmente a inteligência superior e que estou destinado a ser líder e respeitado. Agora, falar que eu tenho “projetos de grande importância para o bem da humanidade”!! Vocês estão ficando loucos?? Eu quero que a humanidade exploda!! Que vá todo mundo pro raio que os parta!!

 

Sua alma: 06

“Compreensivo, pacificador, equilibrado, amigo, conselheiro. Valoriza o lar, a família e a comunidade.”

 

Sem comentários… Compreensivo, pacificador, equilibrado!! Esse não sou eu…

 

Desejo Instintivo: Letra A

“Interesse por idéias novas. Prazer em sentir-se diferente e defender seu ponto de vista mesmo que o mundo inteiro esteja contra. Não gosta de sentir-se dirigido e tem tendências a aceitar conselhos somente quando coincidirem com aquilo que acredita.”

 

Pois é, apesar de eu ser um baita de um teimoso, tenho que dar o braço a torcer. Até que eles falam algumas coisas coerentes. Mas, mesmo assim, continuo achando essa história de numerologia uma besteira. Eu gosto mesmo é do Walter Mercado!! Jamais resisti ao seu famoso “Ligue Djá”. Acabava sempre ligando e ouvindo sua “consulta espiritual”. Sem contar que o visual dele é totalmente demais!! Acho que vou cortar o cabelo assim…

 

walter_mercado

 

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Texto

Sexta-Feira 13

E eis que chegamos a mais uma das datas estúpidas do ano. Hoje é sexta-feira 13. O tão temido dia do azar.

Desculpem-me. Eu nunca consegui acreditar que se eu for assaltado, pode ter sido porque eu passei embaixo de uma escada. Eu jamais seria convencido de que tudo deu errado pra mim num dia só porque um gato preto passou na minha frente. É por essas e outras que, numa sexta-feira 13 de alguns anos atrás, eu resolvi por à prova o máximo de superstições de uma vez.

Comecei o dia colocando primeiro o pé esquerdo no chão. Afinal, como diz um amigo meu, melhor acordar com o pé esquerdo do que sem ele. Depois, deixei um chapéu em cima da cama e fiquei batendo a sola dos meus sapatos uma na outra. Ao sair na rua, procurei uma escada e, é claro, passei embaixo. Tudo mais que pudesse dar azar eu fiz, e isso tudo em plena sexta-feira 13. Meu dia foi chegando ao fim e eu conseguia mostrar pra mim mesmo que estava certo. Que mané azar o que?? Superstição é mesmo coisa para trouxas.

Me preparei então para relaxar um pouco. Coloquei meu pijama, minhas pantufas preferidas e fui repousar na poltrona. Minha campainha tocou. Mas quem diabos iria tocar na minha casa? Eu não tenho amizade com nenhum vizinho. Surpresa!!!! Parentes distantes!! Que eu não via há muito tempo. Aquele povo todo do interior de Minas Gerais. Alguns que eu nem lembro o nome. Tinha até uma tia minha!! Essa deve ser mais velha que a Hebe Camargo! Falaram que estavam de passagem por São Paulo e resolveram fazer uma visitinha. Era só o que me faltava. Ficar fazemdo sala pra parentes.

Depois que eles foram embora, minha mulher veio me falar: “Tá vendo, quem mandou brincar com o azar”. Brincar com azar? Até parece que foi por causa de tudo que eu fiz nesse dia que acabei recebendo esse presentão. Não dou o braço a torcer. Isso tudo foi coincidência. E pra comprovar, me proponho a fazer tudo de novo numa próxima sexta-feira 13. Mas uma coisa eu prometo. Não atendo mais a campainha!!

Deixe um comentário

Arquivado em Texto